Novembro Azul estimula atenção à saúde geral como forma de prevenção ao câncer de próstata

Apesar de os homens estarem cada vez mais preocupados com a aparência, continuam negligentes quando o assunto é saúde, afirma especialista do CEJAM

De início assintomático, o câncer de próstata é considerado traiçoeiro, tornando a prevenção fundamental . Segundo tipo mais comum entre a população masculina, 20% dos diagnósticos são feitos já em estágios avançados. Dados do Ministério da Saúde, indicam que a doença causou 15.576 óbitos em homens somente em 2018.


O Novembro Azul, campanha criada no fim da década de 1990, tem como objetivo conscientizar os homens sobre esse tipo de câncer, mas também sobre a importância de dedicar um tempo à sua própria saúde.


Conforme César Bortoluzzo, médico urologista do Hospital Dia Campo Limpo, administrado pelo CEJAM – Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim” em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo, o câncer de próstata atinge principalmente homens a partir dos 50 anos. Além do envelhecimento celular, fatores hormonais contribuem para o desenvolvimento da doença.


O especialista explica que campanhas de conscientização são importantes para que as pessoas reflitam sobre a integridade da saúde e como ela deve ser obtida ativamente. “No caso do Novembro Azul, além do alerta para o cuidado com a próstata, muitos outros problemas masculinos acabam despertando a atenção e isso é muito positivo.”


De acordo com o urologista, além do câncer de próstata, o exame retal também é capaz de diagnosticar a hiperplasia prostática benigna (HPB), também conhecida como aumento prostático sem câncer, principal problema da próstata em homens a partir dos 50 anos.

“Quando não tratada, ela pode provocar desconfortos como a necessidade de urinar frequentemente e o aumento de micções noturnas, prejudicando a qualidade do sono e gerando insegurança. Com isso, ainda aumentam as chances de quedas para os mais idosos, que necessitam sair da cama no escuro”, alerta o especialista.


Conforme o médico, estas questões também prejudicam muito a qualidade de vida, a autoestima e o relacionamento conjugal, familiar, social e profissional dos homens.


Nos mais jovens, disfunções sexuais como ejaculação precoce, inflamações genitais, ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis) e tumores de testículos são os problemas prevalentes e importantes que necessitam de exames diferentes.


Prevenção


Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, o exame da próstata deve ser realizado a partir dos 50 anos. Homens com parentes de primeiro grau que tenham tido câncer de próstata, obesos mórbidos e negros, no entanto, devem começar aos 45 anos.

Para ambos, o exame deve ser realizado uma vez ao ano. “O exame de toque em si não é preventivo. Seu objetivo é detectar alterações da próstata em fases mais iniciais, não somente o câncer”, explica o especialista.


Aumento de peso, falta de exercícios físicos, sono irregular e dietas inadequadas predispõem doenças degenerativas e graves, como a hipertensão e o diabetes, muito comuns na população masculina. Como prevenção a elas, o médico recomenda hábitos saudáveis e visitas regulares ao médico.


Tratamento

Dr. César afirma que, graças à ciência, muito progresso tem ocorrido no tratamento do câncer da próstata. Novos medicamentos e técnicas de cirurgias, como a laparoscópica e a cirurgia robótica, têm melhorado as chances de sobrevida com qualidade.

“Tudo isso depende quão precocemente se detectam as alterações e o próprio câncer, aumentando as chances de sucesso nos tratamentos”, explica.
Apesar de os homens estarem cada vez mais modernos e vaidosos quando se fala em aparência, o médico ressalta que o cuidado com a saúde ainda é um problema. “A maioria ainda é muito preocupada com o futuro, muitas vezes se sentem confiantes demais para que possam ‘perder’ tempo com a própria saúde.”


Atendimento ágil no SUS


O Hospital Dia Campo Limpo conta com serviço de urologia para consultas, cirurgias e encaminhamentos a biópsias e oncologista, em casos positivos para o câncer de próstata.


O gerente da unidade, Jean Cley Miranda, destaca que o atendimento é realizado às terças, sextas e sábados e os casos suspeitos, encaminhados pela atenção primária, são priorizados.

Conforme dados da unidade, as biópsias de próstata realizadas entre janeiro de 2020 e setembro de 2021 obtiveram resultados em no máximo 30 dias. Em média, 40% dos homens testaram positivo para o câncer e foram encaminhados ao oncologista em um tempo médio de 29 dias. A lei exige o encaminhamento em até 60 dias.


“Acreditamos que nossa presença na região oferte a linha do cuidado aos homens que residem ali, contribuindo muito para a melhora nos resultados acompanhados. Os homens estão mais sensíveis à questão do autocuidado e com um maior olhar para si mesmos. Nosso objetivo é garantir que todos os pacientes sejam assistidos de forma integral e humanizada”, finaliza o gerente.

Sobre o CEJAM

O CEJAM – Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim” é uma entidade filantrópica e sem fins lucrativos. Fundada em 1991, a Instituição atua em parceria com prefeituras locais, nas regiões onde atua, ou com o Governo do Estado, no gerenciamento de serviços e programas de saúde nos municípios de São Paulo, Rio de Janeiro, Mogi das Cruzes, Itu, Osasco, Cajamar, Campinas, Carapicuíba, Franco da Rocha, Guarulhos, Santos, Francisco Morato, Ferraz de Vasconcelos e Peruíbe.
Com a missão de ser instrumento transformador da vida das pessoas por meio de ações de promoção, prevenção e assistência à saúde, o CEJAM é considerado uma Instituição de excelência no apoio ao Sistema Único de Saúde (SUS). O seu nome é uma homenagem ao Dr. João Amorim, médico obstetra e um dos fundadores da Instituição.

Por: Máquina CW / Foto Ilustrativa: Freepik

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.