Estudos mostram que baixo consumo de água pode aumentar risco de diabetes tipo 2

Especialista explica que o consumo inadequado tem sido apontado como um dos fatores de risco da doença e mostra alternativas para aumentar a ingestão de água

O Atlas do Diabetes da Federação Internacional de Diabetes (IDF) aponta que o Brasil é o 5º país com maior incidência de diabetes no mundo, com 16,8 milhões de pessoas entre 20 e 79 anos. Até 2045, o número deve chegar em 26 milhões de pacientes. Considerada um problema de saúde pública, os números chamam a atenção para a doença , especialmente durante o mês de novembro, mês que reforça a importância da prevenção e do cuidado do diabetes.

Bebidas açucaradas ou adoçadas artificialmente estão associadas a maiores índices de diabetes tipo 2, além de outras doenças crônicas não transmissíveis, como problemas cardiovasculares, renais e hepáticos. Estudos publicados em 2018 no European Journal of Nutrition mostraram que crianças, adolescentes e adultos consomem entre 434mL a 600mL desse tipo de bebida por dia. Ao passo que, o consumo de água, oscila entre 455ml a 756mL.

Apesar do crescimento alarmante do diabetes, especialmente o tipo 2, em todo o mundo, uma medida simples que pode ajudar a diminuir o risco da doença é beber água. Evidências científicas revelam que o baixo consumo de água pode afetar a quantidade do hormônio arginina vasopressina (AVP), fundamental para a manutenção do equilíbrio de fluidos e do tônus ​​vascular e que está associado com a incidência de diabetes tipo 2.4

“Podemos medir a quantidade de AVP por meio da copeptina, que é um marcador que demostra a quantidade de AVP no corpo. Estudos tem demonstrado que quanto maior a concentração de copeptina, mais risco de adquirir diabetes a pessoa tem”, explica Ana Maba, gerente de Ciência e Nutrição da Danone. “Beber água em quantidades adequadas ajudaria o organismo a produzir o hormônio arginina vasopressina e, isso poderia contribuir para diminuir as chances de surgimento da doença”, completa a especialista.

Além do aumento na ingestão de água, é preciso diminuir o consumo de bebidas açucaradas e adoçadas artificialmente. “Sabemos que para algumas pessoas não é fácil deixar de ingerir esses produtos mas beber água também pode ser algo saboroso e agradar ao paladar. Hoje, há opções no mercado que ajudam o consumidor nessa transição de bebidas açucaradas para água”, diz Ana.

Atenta a esse cenário de saúde, a Danone Brasil oferece, desde 2018, uma linha de bebidas que não levam açúcares e são compostas apenas por água mineral com gás e aroma natural, nos sabores Lemon Squeeze (2 limões), Tropical Fresh (Abacaxi e Hortelã) e Tangerina. “As nossas águas aromatizadas são ótimas opções para substituir as bebidas açucaradas, sendo perfeitas para acompanhar as refeições”, reforça Ana Maba. Além disso, a empresa é detentora da marca de água mineral Bonafont Água Leve, que apresenta diversos formatos para atender as diferentes necessidades do consumidor.  

Sobre a Danone

A Danone é uma empresa multinacional líder em alimentos e bebidas, com base em categorias voltadas para a saúde e de rápido crescimento: produtos lácteos, base vegetal, águas e nutrição especializada. Com sua visão ‘One Planet. One Health’, a qual considera que a saúde das pessoas e do planeta estão interconectadas, a Danone tem como objetivo inspirar práticas de comer e beber mais saudáveis e sustentáveis. Para acelerar essa revolução alimentar e criar um valor superior, sustentável e lucrativo para todos os seus stakeholders, a Danone definiu nove Objetivos para o 2030 e abriu o caminho como a 1ª empresa com ações listadas na bolsa de valores (Euronext Paris) a adotar o status de “Empresa orientada à Missão”. Com o objetivo de levar a saúde por meio da alimentação para o maior número de pessoas possível, e os correspondentes objetivos sociais e ambientais estabelecidos em seus estatutos, a Danone compromete-se a operar de maneira eficiente, responsável e inclusiva, de acordo com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas. Em 2021, a subsidiária Danone Brasil se tornou a primeira grande indústria alimentícia a obter a certificação de Empresa B no país. Com a conquista da certificação aqui no Brasil, o Grupo Danone, que tem mais de 100.000 funcionários e produtos vendidos em mais de 120 mercados, agora possui metade do seu faturamento global proveniente de negócios com a certificação B Corp. O objetivo é que as 130 subsidiárias conquistem a certificação B até 2030. A Danone é parte dos principais índices de sustentabilidade, incluindo os administrados pela Vigeo Eiris e Sustainalytics, bem como o Índice de Sustentabilidade Ethibel, o MSCI ESG Indexes, FTSE4Good Index Series, Bloomberg Gender Equality Index e Access to Nutrition Index. No Brasil o portfólio é composto por marcas de sucesso como Activia, Danoninho, Danone, Bonafont, Souvenaid, Milnutri, FortiFit e Nutridrink, entre outras. Saiba mais em: https://corporate.danone.com.br/

Por: MSL Group / Foto Ilustrativa: Freepik

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.