Epidemiologia de Campo: Inscrições para o curso EpiSUS Intermediário iniciam em 5 de abril

Início das aulas será em 3 de maio; com carga de 564 horas e conteúdo dividido em oito módulos

De 5 a 21 de abril profissionais de saúde de diversas frentes poderão se inscrever no Curso de Especialização em Epidemiologia de Campo (EpiSUS Intermediário). A capacitação tem carga horária de 564 horas, com conteúdo dividido em oito módulos, sendo seis deles à distância e os outros dois em formato presencial – caso a situação epidemiológica da covid-19 permita. As aulas iniciam em 3 de maio, com duração total de nove meses, incluindo o trabalho final de conclusão.

Além das aulas, o curso prevê a realização de fóruns de discussão e resolução de exercícios, estudos de casos e atividades práticas feitas no âmbito do serviço – os tradicionais trabalhos de campo –, a partir de produtos entregues pelos estudantes, tópicos relacionados à vigilância em saúde pública (análise de dados e avaliação de sistema), investigação epidemiológica de campo, métodos em epidemiologia, comunicação oral e escrita de informações de saúde pública.

A tutoria terá duração de dez horas semanais a cada cinco estudantes, com ao menos duas horas por semana em encontros simultâneos, em horário comercial.

As inscrições devem ser realizadas pelo link ead.efg.fiocruz.br/inscricao/77

EPISUS

O Programa de Treinamento em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do Sistema Único de Saúde – EpiSUS foi criado em 2000, no âmbito federal das ações de vigilância em saúde. O objetivo era fortalecer a capacidade nacional de resposta às emergências em saúde pública, com a colaboração do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, sigla em inglês) dos Estados Unidos. Desde 2009, o curso é totalmente conduzido por seus egressos a partir de 2009.

Em 2015, por conta da epidemia de Zika vírus e suas consequências, foi decretada no Brasil a primeira emergência de saúde pública de interesse internacional (ESPIN). Com isso, o EpiSUS participou de diversas investigações pelo país, de onde surgiu a necessidade de uma capacitação em serviço que alcançasse os profissionais dos municípios. Assim, foi implantada a estratégia piramidal do treinamento em epidemiologia de campo em 2017, com a criação do EpiSUS Fundamental. As estratégias diferem quanto à duração, público-alvo, produtos requeridos e o tipo de dedicação dos profissionais em treinamento.

Em 2020, foi realizada um protótipo do nível intermediário da estratégia piramidal, denominado Especialização em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do SUS, o EpiSUS-Intermediário, uma parceria entre a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (SVS) e a Fiocruz Brasília (Núcleo de Epidemiologia e Escola Fiocruz de Governo).

Acesse o termo de referência da seleção na página de Concursos e Seleções do Portal Saúde

Fonte: Ministério da Saúde, com informações do Nucom da SVS / Imagem ilustrativa: Pexels

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *