Transplante Capilar: Procedimento que domina clínicas ao redor do país exige cuidados

Técnica FUE é menos invasiva e oferece melhor resultado, mas exige responsabilidades tanto do paciente quanto da equipe médica

Febre entre as clínicas de estéticas do país, o Transplante Capilar tornou-se o procedimento mais buscado nos últimos 2 anos, não exclusivamente pelo publico masculino, mas o sucesso também se fez entre mulheres. A técnica FUE, que consiste na extração dos folículos saudáveis da área doadora e realocados na região onde a falta de fios incomoda, é considerada a menos invasiva e a que garante resultados mais naturais. No entanto, uma grande preocupação dos especialistas dessa área é que, em casos de calvície considerados mais severos – a partir do grau 5 – onde são indicados, por vezes, 2 transplantes, o tempo de recuperação necessário entre um procedimento e outro não esteja sendo respeitado.

“Essa questão envolve cicatrização, reestabelecimento da área doadora e até mesmo da elasticidade da pele”, explica Jurandir Carrascosa, Diretor do corpo médico da Mais Cabello e médico cirurgião de transplante capilar e vascular, com título de especialista pela SBACV.

O médico, que também é professor de Cirurgia dermatológica Avançada e da Especialização de Tricologia e Transplante Capilar na Faculdade BWS, explica que um tempo seguro para esses pacientes deve ser, em geral, acima de seis meses . “Estamos observando que diversos pacientes estão fazendo um intervalo de menos de 3 meses, colocando em risco a área doadora ,antes de aguardar o tempo de recuperação adequado e o crescimento da área receptora ,para então ,complementar com mais exatidão o procedimento inicial ,sem se traduzir em maiores riscos à saúde capilar. Cabe ao médico, profissional de saúde competente e sério, informar ao paciente todas as implicações que isso pode acarretar como maior tendência a fibrose na área doadora ,falhas no crescimento dos cabelos, inviabilidade de futuros folículos, até então saudáveis e tempo cirúrgico desnecessário com riscos anestésicos-cirúrgicos”, avalia o especialista que completa ainda que essa prática de ignorar o tempo de recuperação é condenada por profissionais comprometidos com o bem-estar do paciente, resguardas as exceções devidamente justificadas caso a caso .

Portanto, ao decidir fazer o transplante capilar, é necessário pesquisar sobre a clínica, sobre a sua linha de atendimento, responsabilidades com a segurança e acompanhamento da evolução do cliente e protocolos corretos.

Sobre a Mais Cabello: Centro especializado em transplante capilar com objetivo de exaltar a sua autoestima. A clínica que hoje está presente no Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Recife, Maringá e em Brasília, possui tratamentos capilares que reduzem queda e auxiliam no crescimento saudável dos fios.

Por: Hochmüller Multimídia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.